Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Faca Combatente Logístico
Início do conteúdo da página

Faca Combatente Logístico

Publicado: Terça, 23 de Janeiro de 2024, 15h23 | Última atualização em Terça, 23 de Janeiro de 2024, 15h23 | Acessos: 672

 

REQUISITOS PARA CONCESSÃO

1) O processo de Concessão da Faca “COMBATENTE LOGÍSTICO” tem início com a declarada manifestação do interessado na aquisição do artefato, que será custeada pelo interessado. O processo é finalizado com o seu recebimento.

2) A fim de estar apto ao recebimento da Faca “COMBATENTE LOGÍSTICO”, o militar deverá:

  1. ter sido formado ou ter sido instrutor/monitor na Escola de Sargentos de Logística;
  2. ter exemplar conduta militar à luz dos ditames castrenses de hierarquia e disciplina; e
  3. ter ilibada conduta civil condizente com sua permanente situação de militar do Exército Brasileiro.

3) O Comandante da Es S Log, por meio de seu poder discricionário, poderá autorizar a aquisição da Faca “COMBATENTE LOGÍSTICO” a oficiais e sargentos, que servem ou serviram na Es S Log, civis ou instituições (militares ou não) que tenham contribuído com a formação do 3º Sargento Técnico-Logístico do Exército Brasileiro e/ou representem, também, importantes vetores de difusão dos Valores do Exército Brasileiro.

4) A responsabilidade pela condução do processo de aquisição e concessão da Faca “COMBATENTE LOGÍSTICO” é do Adj Cmdo Es S Log/CMVM.

5) Link para concessão da Faca “COMBATENTE LOGÍSTICO”: https://forms.gle/9fbtvVCmzj3YNJBM8

 

HISTÓRICO

A FACA é um artefato utilizado em campanha por militares de Exércitos de diversos países, inclusive por militares do Exército Brasileiro em seu fardo aberto. As facas, em via de regra, são instrumentos de corte conhecidos como Armas Brancas e são capazes, inclusive, de identificar a tropa que as ostenta, podendo revelar, com toda a sua simbologia, o legado histórico da Organização Militar que ela representa, aliada a sua situação atual no contexto dos Exércitos.
A “FACA COMBATENTE LOGÍSTICO” foi inspirada, projetada e concebida nesse espectro e tem por objetivo precípuo identificar o Sargento Combatente Técnico-Logístico do Exército Brasileiro, formado na Escola de Sargentos de Logística (Es S Log), portando em seu corpo uma simbologia que permeia o passado, ou seja, a gênese da Escola, herdeira das tradições do Marechal Carlos Flores de Paiva Chaves, seu fundador e primeiro comandante, transpassando pelo hoje, fruto das diversas transformações em sua organização, instalações e estrutura, na missão de formar profissionais capacitados, coesos e motivados em praticamente todas as Funções Logísticas, tudo para atender às demandas exigidas pelo Exército Brasileiro, frente às perspectivas e atualização das missões e de cenário, mas sempre reverenciando o ilustre Marechal Paiva Chaves e perseverando em seu lema: “NÃO ESPERE, FAÇA!”
Os Sargentos formados na Es S Log, desde o ano de 2011, após a conclusão do Período Básico e por mérito intelectual de escolha, realizam o seu Período de Qualificação nos seguintes Cursos disponibilizados pela Escola: Música, Saúde, Intendência, Topografia, Manutenção de Comunicações e Material Bélico, sendo este último dividido em quatro qualificações: Manutenção de Viatura Automóvel, Manutenção de Armamento, Mecânico Operador e Manutenção de Viatura Blindada. Essa nova concepção, com a centralização da formação do Sargento Técnico-Logístico em um único Estabelecimento de Ensino possibilitou a Escola se tornar referência na formação de recursos humanos voltados para a execução de tarefas e de atividades logísticas abarcadas pelas Funções Logísticas Manutenção, Suprimento, Transporte, Saúde e Recursos Humanos e, porque não dizer Engenharia, com a formação dos Topógrafos.
A concepção da “FACA COMBATENTE LOGÍSTICO” foi baseada na ideia interdisciplinar do ontem e do hoje, conforme norteia o preâmbulo desta narrativa. Em seu pomo, que encabeça o punho da faca, foi introduzido um Elmo, característico das Forças Blindadas, e existente na insígnia da Subunidade Escola Motomecanizada (Esquadrão de Autometralhadoras), célula-máter da Es S Log, criada em 1938. Dessa forma, toda a tradição e história herdada pela Escola, passando pelo Centro de Instrução de Motorização e Mecanização, pela Escola de Motomecanização e pela Escola de Material Bélico foi perenizada. Em sua guarda, há uma inscrição com seis elos interligados, em formato de hexágono, representando a interdependência das Funções Logísticas, tendo em seu centro uma Quaderna, símbolo da formação da Praça do Exército Brasileiro. Ao centro dessa Quaderna, uma estrela gironada, representativa dos Estabelecimentos de Ensino do Exército. Em sua lâmina, a gravação do distintivo da Qualificação Militar da formação do Sargento que a ostenta.
Sua denominação é uma justa homenagem a todos os Combatentes Logísticos, de ontem e de hoje, herdeiros das tradições do Marechal Paiva Chaves, exemplo de abnegação, perseverança e dedicação, atributos imprescindíveis aos profissionais de logística empregados em ambientes e cenários voláteis, muitas vezes incertos, com restrições de toda a ordem e possível ambiente hostil, mas sempre focados em apoiar no momento certo, no lugar adequado e nas quantidades e demandas requeridas, proporcionando a maximização do Poder de Combate das tropas apoiadas. Em ideia-síntese, a maximização da frase do Marechal Paiva Chaves – NÃO ESPERE, FAÇA!

 

APRESENTAÇÃO

A faca “COMBATENTE LOGÍSTICO” foi projetada e concebida durante o Comando do Cel Adail Rodrigues de Assunção, Comandante Es S Log/CMVM, durante o mês de julho de 2023, inserida no "Projeto Raízes, Valores e Tradições", com a finalidade de criar um símbolo para identificar e valorizar ainda mais o Sargento Técnico-Logístico de carreira do Exército Brasileiro.

O S Ten Fábio Guimarães de Souza, Adjunto de Comando Es S Log/CMVM, conduziu o projeto de criação da faca, em conjunto com Instrutores, Monitores e Alunos do CFGS/2023.

A faca “COMBATENTE LOGÍSTICO” é um artefato para uso no fardo aberto, representativa do Sargento Técnico-Logístico, concedida pelo Comando da Es S Log àqueles que concluírem com aproveitamento o Curso de Formação e Graduação de Sargentos e conquistarem o direito de ostentar na farda as divisas de 3º Sargento, bem como para ser utilizada por Instrutores e Monitores da Es S Log.

Finalidades:

1) Identificar o Sargento de Carreira Técnico-Logístico, formado na Es S Log.

2) Ser utilizada em exercícios de campanha, por conta da excelente qualidade de sua lâmina.

3) Ser utilizada em atividades militares, quando previsto o uso do fardo aberto.

4) Criar um objeto-símbolo que represente e norteie o Sargento Técnico-Logístico às fortes emoções e lembranças vivenciadas durante a formação na Es S Log.

5) Prestigiar Instrutores e Monitores da Es S Log, bem como autoridades e personalidades, tanto do meio civil como do meio militar, por indicação do Comandante da Es S Log, atendendo aos requisitos para a concessão.

 

DESCRIÇÃO

1) Lâmina de Aço Chromo Inox na espessura de 4 mm, tipo “Clip Point”, com corte de um lado e com o dorso sem corte. Em um dos lados da lâmina é gravado o distintivo da qualificação do militar, sua graduação no momento que a faca foi confeccionada, nome de guerra e o número de série da faca.

2) Na extremidade do cabo, o pomo é formado pelo Elmo existente nas Insígnias das Escolas antecessoras da Es S Log. É elaborado em metal dourado (latão), com a frente voltada para o corte principal. O cabo é de madeira nobre permitida por lei. 

3) A guarda, também em metal dourado (latão), é formada, em suas extremidades, por duas pontas de forma convexa, no sentido da lâmina, e uma pequena ponta na parte central, no sentido do pomo, porém na forma côncava, toda ela envolvendo a lâmina. Na parte central da guarda há o símbolo representativo da logística com seus seis elos interligados em forma de hexágono, representando as Funções Logísticas no contexto militar. No centro do hexágono, há uma Quaderna representativa da formação da Praça no Exército Brasileiro. Ao centro da Quaderna, uma estrela gironada, representativa dos Estabelecimentos de Ensino do Exército Brasileiro, tudo em alumínio. 

4) A bainha, produzida em couro tingido na cor preta, possui uma gravação do distintivo da Es S Log e, na sequencia, o seu lema em caixa alta: “NÃO ESPERE! FAÇA!”, lema esse que norteia as atividades da Escola.

5) Para os concluintes do CFGS, a concessão será executada em formatura para esse fim, revestida de toda a formalidade e simbolismo requeridos pela ocasião. Nos demais casos, de acordo com as oportunidades e com a relevância da ocasião, em formatura ou em ato solene, de acordo com a intenção do Comandante da Es S Log

 

DADOS TÉCNICOS

Material da lâmina

Aço Chromo Inox

Comprimento lâmina

21 cm

Largura da lâmina

3,3 cm

Espessura da lâmina

3,5 mm

Comprimento Total

35 cm

Cabo

Madeira de lei

Bainha

Couro tingido na cor preta

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página